1 - Introdução ao Manual

Last updated last month

Objetivo do Manual

"Quando todos os investigadores estão cientes do que é a Ciência Aberta, e são formados, apoiados e orientados em todas as etapas da sua carreira para realizar Ciência Aberta, o potencial está lá para mudar fundamentalmente a forma como a pesquisa é realizada e disseminada, fomentando um ecossistema científico em que a pesquisa ganhe maior visibilidade, seja compartilhada de forma mais eficiente e realizada de forma mais integra." Open Science Skills Working Group Report (2017)

A Ciência Aberta é o movimento para produzir produtos e processos científicos acessíveis e reutilizáveis por todos, não só no que diz respeito à cultura do conhecimento mas também às tecnologias e serviços. Convencer os investigadores dos benefícios da mudança das suas práticas e proporcionar-lhes competências, ferramentas e conhecimento para aplicar esta transformação torna-se uma tarefa da maior importância.

Este manual oferece orientações e recursos não só para instrutores e formadores no âmbito da Ciência Aberta, mas também para todas as pessoas interessadas em melhorar os seus níveis de transparência e participação nas práticas de pesquisa e investigação. De forma a apoiar e interligar a comunidade emergente na conjuntura da Ciência Aberta, que pretende partilhar o seu conhecimento, o presente manual propõe atividades de formação que podem ser adaptadas a vários contextos e públicos-alvo. O manual fornece métodos, instruções, exemplos de exercícios e ideias aos formadores para concretizarem os seus próprios planos de formação sobre a Ciência Aberta. Faculta ainda a promoção e defesa da Ciência Aberta de forma universal com um Know-how baseado nos princípios da Ciência Aberta de forma a auxiliar não só investigadores, mas também os profissionais de apoio a estas áreas. O que resulta? O que não resulta? Como tirar o máximo partido com recursos limitados? Através deste guia encontrará uma série de recursos que o ajudarão a construir as suas próprias formações.

Construído com base na experiência acumulada dos autores, mas também nas suas competências a nível da transmissão dos princípios da Ciência Aberta, este manual é orientado para o ensino prático do conhecimento aberto em ambiente educacional. Por outras palavras, o foco deste manual não se fundamenta na ideia de divulgar a Ciência Aberta, mas sim apoiar de forma eficaz as práticas da Ciência Aberta.

Para Quem é Este Manual?

Este manual destina-se a qualquer pessoa que deseje organizar e acolher formações sobre a Ciência Aberta mas também tem a finalidade de, em sessões de formação direcionadas a públicos específicos, promover a adoção de práticas de pesquisa abertas, mostrando os conceitos da Ciência Aberta. Isto engloba, investigadores, bibliotecários, administradores de infraestruturas, colaboradores de apoio à pesquisa, financiadores e decisores políticos. Este manual é destinado ainda a todos aqueles que têm um contacto regular, ou mesmo ocasional, com investigadores (e outros stakeholders) e que desejam partilhar os seus conhecimentos sobre Ciência Aberta, seja em contexto profissional ou como um investimento extra do seu tempo. O importante é que seja útil para todos os que desejam acolher sessões de formação para promover a reutilização, a participação, a eficiência, a equidade e a partilha de pesquisas, independentemente de atribuírem (ou desejarem utilizar) o termo Ciência Aberta.

Neste manual, “Formador “, independentemente do seu nível de experiência, é definido como qualquer pessoa que deseje orientar formações sobre Ciência Aberta. É importante referir que esta questão inclui todos aqueles que se sentem menos confortáveis, ou que não pretendem utilizar o rótulo de Ciência Aberta, nas suas sessões de formação. O manual contém aconselhamento concreto mas também conceitos sobre o ensino de competências para aperfeiçoar o trabalho dos investigadores. E apesar da maioria dos termos estar debaixo do grande chapéu de “Ciência Aberta” eles não precisam de ser lecionados como tal. É necessário ter alguma cautela ao utilizar o rótulo de “Ciência Aberta” em contexto de formação, visto que “Ciência Aberta” pode atrair apenas um segmento específico de investigadores, enquanto a utilização do termo “Como publicar os seus dados” tem grandes probabilidades de atrair um grupo mais diversificado. Parte do trabalho de um formador é definir o seu público-alvo e encontrar as melhores estratégias para alcança-lo, e a melhor pessoa para tomar este tipo de decisões é o próprio formador.

O que é a Ciência Aberta?

De acordo com FOSTER taxonomy, "A Ciência Aberta é o movimento para tornar a pesquisa científica, os dados e a sua disseminação acessíveis a todos os níveis de uma sociedade observadora." E pode ser definida através de um conjunto de princípios e práticas:

  • Principios: A Ciência Aberta pretende incrementar transparência, reutilização, participação, cooperação, responsabilidade e reprodutibilidade no processo de investigação. Tem como objetivo melhorar a qualidade e a fiabilidade da pesquisa através de princípios como inclusão, justiça, equidade e partilha. A Ciência Aberta pode ser vista como uma pesquisa simples devidamente efetuada e estende-se através das Ciências da Física e da Vida, Engenharia, Matemática, Ciências Sociais e Humanidades. (Open Science MOOC).

  • Praticas: A Ciência Aberta contém mudanças na forma como a ciência é realizada – incluindo o acesso aberto a publicações cientificas, o compartilhamento de dados, cadernos abertos, transparência na avaliação de pesquisas, garantir a reprodutibilidade da pesquisa (quando possível), a transparência nos métodos de pesquisa, no código-fonte aberto, no software e infraestruturas, na ciência cidadã e nos recursos educacionais abertos.

Um nota sobre a linguagem: Como a palavra inglesa "ciência" tradicionalmente não inclui as ciências humanas e sociais, os termos mais concretos e particulares como "bolsa de estudo aberta" ou "pesquisa aberta" são usados de forma frequentemente para caracterizar essa lacuna. Como “Ciência Aberta” é o termo mais comum, vamos utilizá-lo aqui, mas deve ser lido como referência à pesquisa de todas as disciplinas académicas.

Como utilizar o Manual?

Este manual foi concebido de forma modular. Sinta-se à vontade para escolher capítulos e saltar outros que possam não ser relevantes para si ou para a sua formação.

O Capítulo 2 centra-se no conteúdo da sua formação. Todos os tópicos relativos à Ciência Aberta são apresentados e explicados nesta parte do manual. Já está familiarizado com um ou dois tópicos? Ótimo, analise se existem outros tópicos que pode ainda não conhecer. Mesmo que não esteja a planear formações sobre esses tópicos irá perceber que os mesmos serão úteis, visto que existe alguma sobreposição entre os tópicos sobre a Ciência Aberta.

Se tem pouco ou nenhum tipo de conhecimento prévio sobre formação em geral, por favor consulte o Capítulo 3: Sobre Aprendizagem e Formação. Este capítulo oferece uma visão geral das técnicas de formação, além de dicas práticas para construir o seu plano de formação. Se já tem alguma experiência, pode também utilizá-lo não só para reciclar os seus conhecimentos, mas também para conhecer outros tipos de abordagem ao nível do ensino.

Workshops e eventos de cariz informativo de maiores dimensões podem exigir muita preparação. Para que o seu evento seja bem-sucedido, terá que tomar diversas decisões, desde as mais pequenas até às maiores, tendo sempre em consideração que são suscetíveis a questões temporais. O Capítulo 4 fornece informações úteis sobre aspetos organizacionais e disponibiliza ainda uma checklist bastante útil para ajudar no planeamento da formação.

As formações e eventos de natureza interativa requerem atividades atrativas e de envolvimento. Os nossos exemplos de exercícios e a disponibilização de recursos adicionais irão ajudar no envolvimento do público-alvo, não só através de informações práticas sobre tópicos teóricos, mas também através do feedback dos participantes. O Capítulo 5 oferece uma variedade de exercícios e recursos testados e aprovados por especialistas em formação sobre Ciência Aberta. Sinta-se livre para os testar, adaptar e reutilizar!

Como qualquer outra área emergente, a Ciência Aberta utiliza uma terminologia por vezes difícil, com termos que eventualmente pode não conhecer. Não desanime! O Glossário explicará a maioria dos termos e conceitos que lhe são menos familiares.

Este manual foi criado para ser um recurso vivo, o que significa que será atualizado com regularidade devido aos progressos na Ciência Aberta, mas também como resposta às sugestões e feedback de outros formadores na área da Ciência Aberta, assim como do público em geral. Sinta-se livre de adicionar e partilhar as suas melhores práticas, exemplos, recursos, opiniões ou experiências através do GitBook.

Esperamos que desfrute da leitura deste manual e desejamos-lhe o maior sucesso nas suas futuras formações sobre Ciência Aberta.

Licença Aberta e Créditos

O Manual de Formação em Ciência Aberta foi elaborado como um Recurso Educativo Aberto para permitir a utilização do mesmo da melhor forma possível. Este trabalho é, portanto, disponibilizado sob a licença Creative Commons Dedicação ao Domínio Público (CC0 1.0 Universal). Não é necessário pedir autorização para reutilizar e copiar informações contidas neste manual. Sinta-se livre para utilizar a informação e os seus conteúdos, para elaborar slides ou imagens que lhe pareçam adequadas às suas sessões de formação. Tome nota que alguns dos materiais citados neste manual podem estar protegidos por direitos de autor e direitos conexos. Nesses casos, essa informação será indicada no texto. Pedimos que, se utilizar conteúdo deste manual, cite a sua fonte.

Fizemos todos os esforços para referenciar as fontes que utilizamos. Se por algum motivo não as citámos, isso não aconteceu de forma maldosa. Sinta-se livre para nos contactar para elearning@fosteropenscience.eu no caso de ser necessário efetuar qualquer tipo de correção.